Justiça

ROBERTO BERTHOLDO FOI PRESO NA OPERAÇÃO QUE AFASTOU GOVERNADOR DO RIO

0
Advogado paranaense está na lista de prisões da operação que afastou governador do Rio
A operação Operação Tris in Idem também afastou o governador do Rio Wilson Witzel e prendeu o presidente nacional do PSC, Pastor Everaldo

Roberto Bertholdo teve mandado de prisão temporária expedido pelo Superior Tribunal de Justiça. Ele é suspeito de atuar em contratos de emergência com indícios de irregularidades durante a pandemia no Rio de Janeiro.

O ministro Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), mandou prender o advogado paranaense Roberto Bertholdo. O mandado de prisão é temporário, de 5 dias. Bertholdo trabalha para o Instituto de Atenção Básica e Avançada em Saúde (Iabas), investigado por desviar dinheiro na construção de hospitais de campanha no Rio de Janeiro. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o jurista ajudou nas negociações obscuras entre o Iabas e o governo do Rio. A Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão no escritório dele em Brasília.

Segundo as investigações, o Iabas contratou duas empresas curitibanas para atuar no Rio, a Hera Serviços Médicos e a Hygea Gestão e Saúde. As duas companhias tem ente os sócios o médico paranaense Thiago Gayer Madureira. Bertholdo já foi investigado no caso Banestado e anda com desenvoltura entre a classe política.

Outras nóticias

Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política de privacidade

TERMOS DE USO PARA PUBLICAÇÃO DE COMENTÁRIOS

  1. Em respeito ao direito fundamental de liberdade de expressão, o Portal permite aos Usuários que publiquem comentários junto das notícias e opiniões veiculadas nesta página.
  • O Usuário, sob pena de responder civil e penalmente, compromete-se em fornecer informações verdadeiras e atualizadas para sua identificação pessoal, e isenta o Portal de notícias de responsabilidade quanto a eventuais informações inverídicas que venha a prestar.
  • Usuários menores de 18 anos, que venham a se manifestar e comentar as notícias e opiniões disponíveis no portal, deverão ser assistidos de seus responsáveis, que responderão civil e penalmente pelo conteúdo.
  • O Usuário compromete-se em publicar comentários e manifestações cordiais, que não violem a legislação nacional vigente ou que impliquem em ilícito de qualquer natureza. Sendo vedada qualquer manifestação discriminatória ou que atente contra a dignidade da pessoa humana.
  • Ao publicar comentário, o Usuário autoriza o Portal que exiba o conteúdo por tempo indeterminado, sem qualquer restrição. Sendo facultado ao Portal que se utilize do conteúdo para qualquer fim, sem qualquer ônus, independentemente de consentimento.
  • O Portal se reserva ao direito de registrar e armazenar qualquer comentário realizado pelo Usuário na página, ainda que tal conteúdo venha a ser indisponibilizado ou excluído por qualquer razão.
  • O Portal se reserva ao direito de suspender, remover ou indisponibilizar qualquer comentário ou manifestação realizada pelo Usuário nesta plataforma, independentemente de comunicação prévia ou de justificativa de motivos.
  • O Portal resguarda a possibilidade de fornecer dados e registros dos Usuários às autoridades públicas, com o objetivo de colaborar com procedimentos oficiais de natureza judicial ou administrativa.