Justiça

Justiça determina bloqueio de bens de Eduardo Paes

0

MARCOS OLIVEIRA/AGÊNCIA SENADO

Líder nas pesquisas eleitorais, o candidato à Prefeitura do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM-RJ), teve os bens bloqueados, nesta terça-feira (20/10), pelo Tribunal de Justiça do estado. O ex-prefeito é suspeito de integrar suposto esquema de direcionamento de processos licitatórios de linhas de ônibus.

A decisão da 15ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) também determina a indisponibilidade dos bens do Sindicato das Empresas de Ônibus do Rio (Rio Ônibus) e do subsecretário de gestão da Secretaria Municipal de Educação do governo de Paes, Paulo Roberto Santos Figueiredo.

A decisão partiu de ação movida pela 3ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ). O montante bloqueado supera R$ 240 milhões.

Segundo apurado pelo MPRJ, os investigados, por meio de fraude, promoviam “a manutenção de verdadeiro oligópolio” no setor. Ao longo das apurações, os promotores afirmam que colheram elementos que apontam o direcionamento do edital em favor de empresas que já atuavam no ramo.

“Foi identificada, ainda, a prática de custeio em duplicidade das gratuidades no transporte por ônibus intermunicipais, ora com prejuízos aos cofres públicos do município ora com a dupla oneração dos usuários pagantes do transporte por ônibus”, acrescentaram os promotores.

Em nota, o Ministério Público do estado afirmou que “os valores declarados indisponíveis serão destinados ao ressarcimento do dano ao erário”.

Outras nóticias

Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política de privacidade

TERMOS DE USO PARA PUBLICAÇÃO DE COMENTÁRIOS

  1. Em respeito ao direito fundamental de liberdade de expressão, o Portal permite aos Usuários que publiquem comentários junto das notícias e opiniões veiculadas nesta página.
  • O Usuário, sob pena de responder civil e penalmente, compromete-se em fornecer informações verdadeiras e atualizadas para sua identificação pessoal, e isenta o Portal de notícias de responsabilidade quanto a eventuais informações inverídicas que venha a prestar.
  • Usuários menores de 18 anos, que venham a se manifestar e comentar as notícias e opiniões disponíveis no portal, deverão ser assistidos de seus responsáveis, que responderão civil e penalmente pelo conteúdo.
  • O Usuário compromete-se em publicar comentários e manifestações cordiais, que não violem a legislação nacional vigente ou que impliquem em ilícito de qualquer natureza. Sendo vedada qualquer manifestação discriminatória ou que atente contra a dignidade da pessoa humana.
  • Ao publicar comentário, o Usuário autoriza o Portal que exiba o conteúdo por tempo indeterminado, sem qualquer restrição. Sendo facultado ao Portal que se utilize do conteúdo para qualquer fim, sem qualquer ônus, independentemente de consentimento.
  • O Portal se reserva ao direito de registrar e armazenar qualquer comentário realizado pelo Usuário na página, ainda que tal conteúdo venha a ser indisponibilizado ou excluído por qualquer razão.
  • O Portal se reserva ao direito de suspender, remover ou indisponibilizar qualquer comentário ou manifestação realizada pelo Usuário nesta plataforma, independentemente de comunicação prévia ou de justificativa de motivos.
  • O Portal resguarda a possibilidade de fornecer dados e registros dos Usuários às autoridades públicas, com o objetivo de colaborar com procedimentos oficiais de natureza judicial ou administrativa.