PolíticaSaúde

Deputado Douglas Garcia anuncia que pregará a desobediência civil contra a obrigatoriedade da ‘vachina’ de Doria

0
Douglas Garcia
Douglas Garcia (Foto: Alesp)

O deputado estadual Douglas Garcia se revoltou contra a decisão do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que confrontou opinião de Jair Bolsonaro e defendeu a obrigatoriedade da vacina contra a Covid-19 no estado.

O parlamentar anunciou que irá liderar um movimento contra a obrigatoriedade – algo parecido com a Revolta da Vacina no início do século passado. “Eu não vou ser obrigado a tomar vacina nenhuma”, afirmou em vídeo divulgado nas redes sociais. “Serei o primeiro no estado de São Paulo a levantar esse movimento de desobediência civil contra a obrigatoriedade da vacina do João Doria”, completou. 

Douglas ainda disse que se Doria “quiser ser cobaia da OMS [Organização Mundial de Saúde], cobaia da China [país que desenvolve vacina contra o novo coronavírus junto com o estado de São Paulo], tudo bem… ele que seja cobaia e leve toda sua família junto”.

O deputado ainda afirmou que enviou um ofício ao governo federal de Jair Bolsonaro pedindo para ele não libere dinheiro para a produção da vacina chinesa demandado pelo governo paulista. Ele se referiu ao produto como “vachina”, fazendo coro com os internautas nas redes sociais.

O deputado também falou que vai protocolar um decreto legislativo contra a obrigatoriedade e entrar com processo na Justiça para que, caso Doria obrigue o uso do produto, a ação seja derrubada.

Jair Bolsonaro também apareceu nas redes sociais contra a vacina obrigatória. Ele diz que “o governo federal não vê a necessidade de adotar tais medidas nem recomendará sua adoção por gestores locais” e que, portanto, o Ministério da Saúde não irá “impor ou tornar a vacinação obrigatória”.

Outras nóticias

Professores relatam censura em colégios militares

O PRESIDENTE JAIR BOLSONARO DURANTE A COMEMORAÇÃO DO ANIVERSÁRIO DE CRIAÇÃO DO COLÉGIO MILITAR DE BRASÍLIA. FOTO: PR Em fevereiro de 2019, o então comandante do Colégio Militar de Porto Alegre coronel Claudio Faulstich reuniu cerca de 200 funcionários em ...

Comentários

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política de privacidade

TERMOS DE USO PARA PUBLICAÇÃO DE COMENTÁRIOS

  1. Em respeito ao direito fundamental de liberdade de expressão, o Portal permite aos Usuários que publiquem comentários junto das notícias e opiniões veiculadas nesta página.
  • O Usuário, sob pena de responder civil e penalmente, compromete-se em fornecer informações verdadeiras e atualizadas para sua identificação pessoal, e isenta o Portal de notícias de responsabilidade quanto a eventuais informações inverídicas que venha a prestar.
  • Usuários menores de 18 anos, que venham a se manifestar e comentar as notícias e opiniões disponíveis no portal, deverão ser assistidos de seus responsáveis, que responderão civil e penalmente pelo conteúdo.
  • O Usuário compromete-se em publicar comentários e manifestações cordiais, que não violem a legislação nacional vigente ou que impliquem em ilícito de qualquer natureza. Sendo vedada qualquer manifestação discriminatória ou que atente contra a dignidade da pessoa humana.
  • Ao publicar comentário, o Usuário autoriza o Portal que exiba o conteúdo por tempo indeterminado, sem qualquer restrição. Sendo facultado ao Portal que se utilize do conteúdo para qualquer fim, sem qualquer ônus, independentemente de consentimento.
  • O Portal se reserva ao direito de registrar e armazenar qualquer comentário realizado pelo Usuário na página, ainda que tal conteúdo venha a ser indisponibilizado ou excluído por qualquer razão.
  • O Portal se reserva ao direito de suspender, remover ou indisponibilizar qualquer comentário ou manifestação realizada pelo Usuário nesta plataforma, independentemente de comunicação prévia ou de justificativa de motivos.
  • O Portal resguarda a possibilidade de fornecer dados e registros dos Usuários às autoridades públicas, com o objetivo de colaborar com procedimentos oficiais de natureza judicial ou administrativa.